Notícias

Saiba qual a razão e quais os documentos pedidos para um crédito automóvel

13
Jan

 

Certamente que já se questionou, a razão de lhe solicitarem várias informações e documentos, na hora de fazer um crédito automóvel.

Os documentos são utilizados pelas instituições financeiras para calcular o nível de risco inerente e assim determinar a possibilidade de o consumidor pagar a sua dívida de volta.

Saiba a razão e quais são os documentos necessários para fazer uma simulação de crédito automóvel.

Fazer uma simulação de crédito ainda pode ser um procedimento complicado, dependendo da instituição financeira. Devido ao processo burocrático envolvido, ao tempo  desde que o pedido até a aprovação e por vezes a falta de transparência.


A Deutsmarkt agiliza este processo ao máximo, tendo um prazo de 48h desde o envio dos documentos até a aprovação, considerando-se um crédito automovel rápido, sendo o mais transparente possível, com uma das taxas mais baixas para o crédito automóvel e fixa durante todo o período do empréstimo, que pode ser estendido até 120 meses.

Destaca-se ainda pela possibilidade de o fazer 100% online sem sair de casa.


Pedido Online

 Os documentos necessários são os mesmos independentemente da instituição financeira pretendida. No entanto algumas instituições podem exigir alguns documentos adicionais de forma a entender melhor o historial. Estes documentos são necessários como comprova o banco de portugal,“informações verdadeiras e completas à instituição de crédito (…) para que esta possa, designadamente, avaliar a sua capacidade de pagar o crédito”.

 

 mulher formal com documentos

 

1. Documentos de Identificação

Um dos documentos necessários e mais óbvios é o documento de identificação.Este documento poderá ser fornecer comprovado através do Cartão de cidadão ou bilhete de identidade. Desta maneira a instituição financeira pode comprovar que a pessoa que solicitou o crédito é quem afirma ser.

 

2. Comprovativo de Residência

O comprovativo de residência é necessário para verificar que o local de residência indicado pelo cliente está correto. Para comprovar este facto poderá fazê-lo com diferentes documentos.

  • Recibo de água, luz, gás, telecomunicações;

  • Extrato bancário com morada

  • Nota de liquidação de IRS;

  • Recibo de Pagamento de Seguro;

  • Carta de condução.

No entanto algumas das novas cartas de condução não incluem a morada, se for este o caso deverá optar por algum dos outros indicados.

 

3. Comprovativo de IBAN

Além da confirmação do documento de identificação e residência, a instituição bancária precisa também de de comprovar que o IBAN indicado pelo cliente, pertence será do titular do crédito. Para comprovar estes dados poderá disponibilizar

 

  • Extrato bancário;

  • Declaração bancária com identificação do IBAN;

  • Digitalização da internet com o IBAN;

  • Cheque bancário;

  • Cartão MultiBanco com o respetivo talão do IBAN emitido em ATM;

  • Cópia da primeira página da caderneta bancária.

Todos estes documentos deverão estar em nome dos titulares do crédito. 

 

4. Comprovativo de rendimentos

De forma a analisar o risco da operação pela instituição financeira, a mesma necessita da declaração de rendimentos de forma a aferir a taxa de esforço. Não apenas para fins de análise mas também por questões legais inerentes ao processo.
Desta forma para validar o pedido é necessário um destes documentos:

  • Recibos de Vencimento;

  • Cópia do contrato de trabalho;

  • Declaração de IRS e Nota de Liquidação (a nota de liquidação é a validação de que a declaração está correta pois podemos colocar o que queremos na declaração); 

  • Comprovativo de Reforma;

  • Extratos bancários dos últimos 3 meses.


Algumas instituições bancárias podem ainda exigir um mapa de créditos de forma aferir o perfil dos seus clientes. Este permite saber qual o histórico de cumprimento financeiro do consumidor.

 

É muita informação e documentação?

Faz sentido que assim seja, é importante que a instituição bancária consiga aferir se o cliente tem capacidade de comportar a prestação. Entenda isto como uma proteção para si e não o contrário.