13
May

Europa perde força com medo de segunda vaga da pandemia

 

Num dia em que todas as praças Europeias registam uma queda em torno de 1% e em que todos os setores desvalorizam, o destaque vai para o setor automóvel que cai 2,23%, com as europeias Daimler, Volkswagen, Peugeot e Porsche. O segundo setor em que se evidencia uma queda, é a bolsa que regista um decréscimo de 2,05%.

 

Os resultados continuam a ser o foco dos investidores, numa altura em que  a transportadora de contentores Dinamarquesa, A.P. Moller-Maersk A/S, diz que o impacto da pandemia no primeiro trimestre irá resultar num decréscimo de 25% dos volumes.

 

O grande receio dos investidores é que se verifique uma segunda vaga do vírus convd-19, e possa fazer ainda mais estragos nas economias da região. Numa semana em que o Reino Unido, verificou uma retração económica de 6% em Março, naquela que pode ser a  maior recessão regista em mais de 3 séculos, segundo dados revelados.

 

O medo desta segunda vaga intensifica-se, depois de o epidemiologista Anthiny Fauci,  ter dito no senado norte-americano, que uma reabertura demasiado cedo poderá resultar num aumento de mortes. Fauci disse ainda que o vírus está longe de ser controlado, e que seriam necessárias mais medidas para que uma segunda vaga não seja pior que a primeira.