Notícias

Lay-off quase anula falta de liquidez das empresas, afirma Banco de Portugal

07
May

 

A falta de liquidez das empresas causada pela pandemia Covid-19 é compensada pela medida de lay-off adotada. Com esta medida, 56% das empresas não entra em défice de liquidez.

BDP (Bando de Portugal) admite que lay-off simplificado será suficiente para colmatar a falta de liquidez causada pela pandemia covid-19, nas empresas portuguesas.

 

"Após a medida de layoff, a percentagem de empresas com défice de liquidez é a mesma antes e depois do choque", afirma o banco central.

 

Sem choque epidémico exista cerca de 15% das empresas, com a pandemia esse número sobe para 20%, isto sem recorrer ao mecanismo de lay-off.
Com o mecanismo ativo o número manter-se-á nos mesmos 15%.

 

O BDP analisou os dados de outra forma ainda, sem crise pandémica o défice de liquidez das empresas portuguesas rondaria os 360 milhões de euros, com a crise esse valor agrava-se em 386 milhões de euros, subindo para 746 milhões de euros.

Com as medias, "esse valor desce para 382 milhões de euros quase se tem em conta a medida de layoff simplificado", afirma o banco central, anulando assim praticamente o agravamento do défice de liquidez.

 

Segundo o Banco Central os resultados "não resultam de uma avaliação de políticas, mas de simulações mecânicas, assentes em hipóteses simplificadoras". Com o auxílio de dados da IES (Informação Empresarial Simplificada) de 2018 e da Central de Responsabilidades de Crédito de fevereiro de 2020 de forma a determinar liquidez das empresas.