Notícias

Que moedas podem beneficiar com o lançamento da vacina?

08
Jan

 

Como a pandemia de COVID-19 poderá impactar os mercados em 2021?

 

A pandemia COVID-19 teve, é claro, um impacto enorme nos mercados financeiros e na economia global em 2020. Notícias de que três das principais vacinas estão em processo de aprovação pelos reguladores ou já a ser administradas à população em alguns países aumentaram o apetite pelo risco e as esperanças de um retorno à normalidade em meados de 2021.

Das três vacinas, as da Pfizer e Moderna provaram ser altamente eficazes no desencadear de uma resposta imunológica durante os testes, embora ambas sejam relativamente caras: 20€ e 33€ por dose, respectivamente. A vacina Pfizer também requer um armazenamento ultrafrio de -70 °C, o que representa um problema para o seu transporte. Enquanto isso, a vacina Oxford é considerada um pouco menos eficaz, embora seja muito mais barata e fácil de armazenar.

 Vacinas

 

Que moedas podem beneficiar mais com o lançamento da vacina?

 

Até agora, os movimentos testemunhados no mercado de câmbios após as notícias recentes sobre as vacinas têm sido amplos e, na maior parte, caracterizados por altas nos ativos de risco e desvalorização nos portos-seguros.

 

As moedas com melhor desempenho no progresso da vacina podem vir de países que:

 

1) Encomendaram a maior quantidade de doses de vacina por pessoa de vários fornecedores.

De acordo com dados da Bloomberg, o Canadá encomendou a maior quantidade de doses de vacina do que qualquer país ou área económica do mundo em relação ao tamanho da população, mais de 8 por pessoa. O Reino Unido (6) e a Austrália (5,5) estão em segundo e terceiro na lista, respectivamente.

 

Os países emergentes encomendaram menos de uma dose per capita na maioria dos casos. Em parte, é por isso que pensamos ter visto altas relativamente moderadas nas moedas dos mercados emergentes com as notícias recentes sobre as vacinas.

Pedidos Aproximados de Doses de Vacina COVID-19 (per capita)

2) Infraestruturas e processos implantados que permitem a rápida distribuição em massa de vacinas.

3) Sofreram um maior golpe económico devido à pandemia:

a) Apresentam altas taxas de infecção e mortes por vírus.

b) Implementaram medidas de contenção de vírus mais rígidas.

 

À medida que entramos em 2021, as moedas dos países que estão a fazer um progresso mais rápido em relação ao lançamento de vacinas em massa, e á aplicação de medidas mais rígidas, provavelmente serão favorecidas pelos investidores.

Índice de restrições governamentais em resposta à COVID-19 – mais altos (2020)